A utilização de sistemas biométricos vem se tornando cada vez mais cotidiano devido à crescente necessidade de segurança. O uso de senhas se torna complexo e arriscado devido aos usuários terem pouco conhecimento e acabarem optando por combinações fracas. Sistemas biométricos simplificam fortemente o processo de autenticação. Como não é preciso lembrar de senhas ou sempre carregar um cartão, é muito mais seguro, simples e rápido para os usuários e a corporação.

O aumento da escala de produção gerou uma grande redução dos custos dos equipamentos biométricos e possibilita que os dispositivos que fazem a autenticação biométrica estejam sendo introduzidos no mercado mais facilmente.

A Biometria faz uso das características biológicas do nosso corpo em mecanismos de identificação. Existem diferentes tipos de identificações biométricas como a íris, impressão digital, voz, formato do rosto, geometria da mão e em um futuro não muito distante o uso do próprio DNA ou até mesmo odores do corpo.

A autenticação biométrica possui duas etapas: o registro no sistema e o reconhecimento da característica. Para o registro do usuário, é necessário uma amostra da característica que será utilizada posteriormente para o reconhecimento. O cadastro é obtido através de leitores ópticos, microfones, scanners entre outros. Após o cadastro, cada vez que for necessária a autenticação do usuário, o mesmo deverá fornecer as informações que foram cadastradas anteriormente para a verificação e/ou autenticação.

Os sistemas biométricos foram criados para ter maior segurança, tendo em vista que somente o uso de senhas e crachás, na maioria das vezes, não é o suficiente. Existem diversas aplicações para o uso de sistemas biométricos como o controle de acesso, onde por exemplo, é usado no Congresso Nacional, onde os deputados necessitam se autenticar através da impressão digital na votações.

Como a busca por segurança se faz cada vez mais necessária e os equipamentos para a utilização da biometria estão ficando baratos, o uso de sistemas biométricos está maior. O grande motivador do uso destes sistemas é que como utiliza características pessoais de cada indivíduo, como falado anteriormente, a dificuldade de burlar estas informações é bastante reduzida.

Porém os sistemas biométricos não são totalmente confiáveis pois eles apresentam resultados probabilísticos, ou seja, como as característica biométricas podem mudar ao longo da vida por fatores como idade, doenças, estresse, entre outros, podem apresentar uma taxa alta de falsos alarmes.

Existem muitas empresas investindo neste tipo de segurança, pois é prática e está se tornando viável e as empresas se especializando nesses sistemas. Porém não se pode confiar somente neles, se mal empregados, com o passar do tempo podem mais complicar do que ajudar. A melhor prática com estes sistemas é usá-los como complemento e não como substitutos.

Autor Fabiano Scalco
Artigo do Seminário de Segurança em Desenvolvimento de Sistemas 2011-2
Revisão Thiarlei Macedo | Fonte Micreiros.com