Compartilhar informações, ter acesso a pessoas de todo o mundo, fazer amizades. Até que ponto isso é SEGURO?

Como o tempo não para e sempre estamos em constante evolução, a internet segue o mesmo passo de atualização. E nós usuários que dependemos dessa ferramenta no cotidiano embarcamos nesta fase de mudanças. Poucos anos atrás a World Wide Web era uma simples fornecedora de informações, casualmente tornando nós meros consumidores, onde hoje esta realidade esta totalmente revertida. Hoje somos além de consumidores, somos colaboradores/informantes. Constantemente estamos contritbundo e colocando informações, e muitas vezes estas informações que disponibilizamos on-line são referentes a nossa vida pessoal.

As redes sociais são o principal meio de entrada desta informações na internet. Elas hoje abrangem todo e qualquer tipo de seguimento. Criamos comunidades virtuais com propósitos de encontrar usuários de interesses comuns, assim compartilhando dados pessoais, preferências, músicas, fotos e todo e qualquer tipo de dado.

O potêncial que estas redes tem a proporciar é enorme, fazendo a ligação entre pessoal de todo o mundo, e também muitas vezes de organizações e empresas que acharam ali uma forma de divulgação e um canal de marketing.

No entanto, e apesar de todo o potêncial apresentado, redes sociais são uma grande ameaça. Uma das principais ameaças à segurança e privacidade dos frequentadores, é resultado das próprias informações que prestamos a publicar.

Em um estudo realizado pela Sophos (Empresa desenvolvedora e fornecedora de software e de hardware de segurança), no qual foram envolvidas cerca de 500 empresas, em que responderam a um questionário, cerca de 60% consideraram que o Facebook é uma das principais ameaças à segurança e privacidade de informação dos mesmos.

Podemos perceber que informações, muitas vezes relevadas como sem importância estão disponibilizada para qualquer usuários ter acesso. A chave de entrada para quase 100% das redes sociais começa pela a informação do email pessoal. Datas e informações pessoais como de familiares e amigos são opções que estão ali para serem postadas. Ato também considerado falho é o aceite de amizades de pessoas que você nen sabe quem é.

Um dos passos principais ao entrar neste mundo social são as configurações de privacidade e segurança que a plataforma disponibiliza. Verificar sempre qualquer e toda regra de segurança que pode manter seus dados a menor exposição possível. O que hoje pode não ter importância, em poucos anos pode vir a ser mostrado contra você. No caso do FaceBook, por exemplo, encontramos uma vasta lista de perguntas referente aos seus dados. Até conexões seguras como HTTPS já pode ser opcional para a navegação. Esta conhecida como uma conexão criptografada usada em transações bancárias, evitando assim interceptações de pacotes de dados na rede. Este modo ainda está para escolha, mas já esta sendo visto como uma forma obrigatória pela FaceBook em vários países.

Ficam algumas recomendações sobre privacidade/segurança em redes sociais. Nem todas se aplicam em todos os casos, mas aqui ficam alguns conselhos:

  • Sempre que usar o Windows, deve se ter um antivírus, que consiga detectar ameaças na Web e que funcione igualmente como firewall e anti-spyware;
  • Evitar expor toda e qualquer informação referente a sua pessoa.
  • Reveja as regras e politicas de segurança e privacidade que a ferramenta disponibiliza;
  • Nunca revelar informação pessoal ou de negócio através de redes sociais;
  • Cuidado com fotos e outros conteúdos. O que não tem importância hoje pode ser comprometedor no futuro;
  • Desconfiar sempre dos links e outras mensagens que sejam partilhados por “amigos” conhecidos e desconhecidos, redução de URL estão escondendo muitos detalhes da URL original;
  • Não instalar aplicações no Facebook sem saber do que se trata primeiro e nunca instalar aplicações desconhecidas!

Concluímos que sim, redes sociais são uma boa arma de marketing e de troca de informações entre o mundo todo. Mas temos que ter a consciência que devemos usar esta ferramenta com muito cuidado e responsabilidade, para que ela não vire um grande problema social.

Por Wilian Arrosi
Artigo do Seminário de Segurança em Desenvolvimento de Sistemas 2011-2
Revisão Thiarlei Macedo | Fonte Micreiros.com