Houve um tempo, no mercado de impressão, em que as empresas somente compravam impressoras, e que as revendas tinham a função de encomendar, faturar e entregar. Naquele tempo ter impressoras em estoque podia ser um grande diferencial competitivo, entretanto, este mercado se transformou.

Os clientes estão bem informados e entenderam que podem se beneficiar grandemente terceirizando completamente processos que agregam pouco valor ao seu negócio. E viram que obtêm um ganho muito maior focando nos processos chave, que realmente agregam valor às suas organizações e produtos. Além disso, descobriram que, no caso da impressão, terceirizar poderia ser mais barato do que fazer por conta própria.

Esta terceirização, de modo geral, envolve fornecimento de hardware, serviços de instalação e manutenção e suprimentos. Mas tende a envolver também várias outras coisas, tais como: gestão do ambiente de impressão, logística eficaz de suprimentos, monitoramento remoto do parque de impressoras, bilhetagem, impressão segura para garantir a segurança da informação impressa, gestão do fluxo de documentos e muitas outras coisas.

O mercado brasileiro de outsourcing de impressão é o segundo do mundo, ficando atrás somente dos Estados Unidos e movimenta cerca de U$ 800 Milhões por ano, segundo a notícia publicada recentemente no portal Partner Sales. E com certeza este valor irá crescer substancialmente nos próximos anos.

Este mercado se amplia principalmente com clientes de grande porte, mas tende a aumentar sua participação nos segmentos de médias e pequenas empresas.

Para conquistar este novo perfil de cliente, as empresas do segmento de impressão precisam evoluir seu portfólio de produtos e serviços, para suportarem soluções mais completas e tecnicamente complexas que vão muito além da impressão e passam a englobar toda a gestão de processos e documentos, impressos ou não.

Para suportar este novo paradigma é necessário o investimento em gestão, qualificação de profissionais na área de software e processos, reterem estes talentos e desenvolver parceiros estratégicos nas áreas de hardware, software e suprimentos.

O software cada vez mais está se tornando uma peça chave para o fechamento de negócios, seja bilhetando o que é impresso, controlando fluxos de processos, gerenciando documentos impressos virtualmente ou garantindo que documentos sigilosos não serão roubados nas impressoras. Cabe a cada empresa de outsourcing desenvolver seus profissionais para identificar estas oportunidades no mercado.

Concluo este assunto deixando uma reflexão “Sua empresa está preparada para este novo contexto?”.

Artigo publicado pela Revista Guia do Reciclador (Ed.41, pg.26)
Autor: Thiarlei Macedo
Fontehttp://www.multiweb.com.ar/usuarios/guiadoreciclador/material/guia41Brcorregido.pdf