Com o crescente volume de dados que empresas e demais organizações tem de armazenar e processar, um novo nicho de negócio surgiu para suprir essa demanda, a Computação em Nuvem. Onde seus dados podem ser hospedados em servidores e acessados a qualquer hora e em qualquer local, contanto que haja conexão com a rede.

Normalmente esses serviços são pagos por meio de uma assinatura mensal, onde há um contrato que especifica garantias de segurança contra perda de dados, garantia de disponibilidade de acesso e privacidade dos dados hospedados.

Conceito

A Computação em Nuvem, ou, “Cloud Computing”, é todo o serviço de entrega sob demanda que fornece processamento computacional, armazenamento e demais aplicações em TI através de uma plataforma de serviços via internet.

Os aplicativos ou dados são hospedados em servidores em empresas como Microsoft ou Google, e poderão ser acessados a qualquer momento desde que haja conexão entre a estação do cliente e os servidores das empresas de hospedagem.

É também oferecido processamento computacional realizado por máquinas específicas dessas empresas. Porém esse recurso é mais utilizado por laboratórios e universidades que realizam pesquisas e necessitam que um grande volume de dados sejam processados em um espaço de tempo mais “enxuto”.

Vantagens

Há diversas vantagens em utilizar a Computação em Nuvem, podemos citar como exemplo o fato de uma empresa não precisar investir em infraestrutura como grandes Data Centers para armazenamento e processamento de grandes quantidades de dados. Os equipamentos com o tempo ficam obsoletos e o custo com a mão de obra para manter e utilizar esse hardware muitas vezes inviabiliza uma correta e segura utilização. Ao transferir toda essa informação para a “Nuvem”, a empresa fica isenta da responsabilidade de manter toda essa infraestrutura mediante a algum acordo comercial com as prestadoras desse serviço.

Outra grande vantagem é de poder acessar qualquer arquivo que tenha sido carregado na nuvem em qualquer local a qualquer hora. O backup dos dados é uma garantia oferecida pelas empresas de hospedagem, o que garante confiança no serviço de que todo e qualquer dado hospedado não será perdido.

Outro fato importante é de que atualizações desenvolvidas podem ser instaladas na “nuvem” sem que seja necessário instalá-las em cada máquina da empresa, reduzindo os problemas que geralmente ocorrem no meio corporativo devido a falhas que para serem elucidadas consomem tempo de serviço mantendo o trabalho de diversos setores ocioso até que o problema nas maquinas fossem resolvidos.
Plataformas

Atualmente existem diversas plataformas que suportam a Computação em Nuvem e disponibilizam seus serviços de forma global. Serão citadas 3 das mais conhecidas e utilizadas atualmente: Microsoft Azure, Amazon AWS e Google Cloud.

Microsoft Azure

Foi Lançada em 2010, a oferta principal disponibilizada são máquinas virtuais completas sobre a plataforma Intel. Seus Datacenters estão distribuídos em 30 áreas ao redor do mundo, garantindo uma maior velocidade de conexão devido à latency e, disponibilidade e confiabilidade.

Principais recursos oferecidos:
• Azure Monitor: Solução que ajuda a rastrear o desempenho, manter a segurança e identificar tendências nos dados e aplicações hospedados;
• Aplication Insights: É um serviço de gerenciamento de desempenho de aplicativos para desenvolvedores Web podendo ser gerenciado em várias plataformas;
• Gerenciamento de Custos do Azure: É um gerenciador de custos, podendo atuar em várias nuvens;
• Backup do Azure: Permite que seja feito o backup dos arquivos para servidores locais;
• Azure Site Recovery: Coordena e gerencia a recuperação de desastres em máquinas virtuais do Azure.

Amazon AWS

Foi pioneira na oferta, lançando seus serviços em 2006. Possui a maior quantidade de Datacenters ao redor do mundo, distribuído em 42 áreas disponíveis.
Principais recursos oferecidos:
• Amazon Elastic Compute Cloud (Amazon EC2): é um web service que disponibiliza capacidade computacional segura e redimensionável na nuvem;
• Amazon EC2 Container Service (ECS): é um serviço de gerenciamento de contêineres altamente escalável e de alto desempenho;
• Amazon Virtual Private Cloud (Amazon VPC): permite provisionar uma seção da nuvem da Amazon Web Services (AWS) isolada logicamente;
• AWS Elastic Beanstalk: é um serviço de fácil utilização para implantação e escalabilidade de aplicativos e serviços da web desenvolvidos com Java, .NET, PHP, entre outros;
• Auto Scaling: ajuda a manter a disponibilidade das aplicações e permite aumentar ou reduzir, automaticamente e de modo dinâmico, a escala vertical da capacidade do Amazon EC2, de acordo com condições definidas;
• AWS Batch: possibilita que desenvolvedores, cientistas e engenheiros executem de modo fácil e eficiente centenas de milhares de trabalhos de computação em lote na AWS;
• AWS Lambda: permite que você execute códigos sem provisionar ou gerenciar servidores.

Google Cloud

Lançada em 2008, porém n possui uma rede de parceiros tão extensa como as opções citadas anteriormente. Possui também a menor quantidade de Datacenters que seus concorrentes disponibilizados em apenas 6 áreas pelo mundo. Seu principal serviço oferecido é o Compute Engine que oferece configurações predefinidas de máquinas virtuais para cada necessidade.
Principais recursos oferecidos:
• Discos Permanentes: Armazenamento de até 64 TB em dados que podem ser anexados as máquinas virtuais utilizadas como discos permanentes;
• Máquinas virtuais personalizadas: são constituídas de forma a adequar o serviço prestado as demandas dos clientes;
• SSD Local: Disco físico SSD criptografado conectado fisicamente ao servidor que hospeda a máquina virtual do cliente;
• Máquinas Virtuais Preemptivas: São instâncias de computação de curta duração adequadas para Jobs em lotes e cargas de trabalho tolerante a falhas;
• Google Container Engine: É um ambiente gerenciado para implantação de aplicativos em containers.

Conclusão

A Computação em Nuvem é um recurso muito útil nos dias atuais. Empresas podem agora se preocupar menos com a parte de infraestrutura e se focar mais no ramo principal de negócio em que ela esta estabelecida. Lembrando que na “nuvem” o acesso aos arquivos ou aplicativos podem ser feitos em qualquer máquina devidamente configurada para acessar tais arquivos, a qualquer hora e em qualquer local, contanto que haja uma conexão viável com a rede. Uma tendência que se torna mais visível e viável devido ao melhoramento da conexão e banda disponibilizada pelos provedores.

Autor Ezequiel Baldin
Fontes:
https://cloud.google.com/compute/?hl=pt-br
https://aws.amazon.com/pt/what-is-cloud-computing/

Tudo sobre o conceito de computação em nuvem


https://docs.microsoft.com/pt-br/azure/
https://aws.amazon.com/pt/products/
https://www.bluesolutions.com.br/2017/01/avaliacao-de-plataformas-em-nuvem-amazon-aws-vs-microsoft-azure-vs-google-cloud-vs-oracle-cloud/